Comitê de Educação em Direitos Humanos

Comitês

Notícias

07/04/2014

SEJU e CEDH-PR participam de Audiência Pública sobre os ODM na Câmara Municipal de Curitiba

Por iniciativa da vereadora Carla Pimentel (PSC) foi realizada, na tarde desta quinta-feira (3), uma audiência pública em que se promoveu a assinatura da adesão da Câmara de Curitiba aos “Oito Objetivos do Milênio” - metas propostas pela Organização das Nações Unidas (ONU) para diminuir as desigualdades sociais e econômicas no mundo.

“Trata-se de um conjunto de proposições cujo alcance proporcionará significativos avanços nos campos do combate à fome, da educação, da saúde e da preservação do meio ambiente, entre outros”, explicou a vereadora. Ela também destacou o fato de que Curitiba é a primeira cidade brasileira a aderir aos 8 Objetivos por meio de sua Câmara Municipal.

Paulo Salamuni (PV), presidente da Casa, lembrou que nesta semana foi aprovada a criação de uma comissão especial com o intuito de se dedicar de forma exclusiva à ações em prol dos 8 Objetivos do Milênio. “É importante que uma cidade como Curitiba, que sempre esteve à frente de iniciativas de vanguarda, participe desse projeto de iniciativa da ONU, e a presença da vereadora Carla Pimentel é uma garantia de que cada um desses objetivos será tratado com seriedade e dedicação”.

Rodrigo Rocha Loures, secretário-executivo do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade e ex-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), acredita que Curitiba terá muito a apresentar por ocasião do encontro na sede da ONU em 2016. No evento serão avaliados os resultados dos 8 Objetivos do Milênio em todo o mundo. “Apesar dos inúmeros avanços conquistados pela cidade de Curitiba em diversas áreas socioeconômicas, a cidade tem muito a alcançar”, disse Loures.

Para Carlos Eduardo Guimarães, professor de economia e presidente da Faculdade de Ensino Superior do Paraná (FESP), é necessário ter consciência das dificuldades envolvidas em propostas como a erradicação da fome e a democratização do ensino básico, mas “maior do que tais dificuldades deve ser nossa vontade em superá-las”, afirmou.

Diva Irene da Paz Vieira, coordenadora do Observatório de Indicadores de Desenvolvimento do Sesi-PR, apresentou por meio de recursos visuais o portal online elaborado por essa instituição para acompanhamento dos avanços em torno dos 8 Objetivos do Milênio, cujo nome é Nós Podemos - Paraná. “Desde 2006, o Sesi integra o Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade, que envolve o poder público, a iniciativa privada e o 3º setor”, disse Diva. Carla Pimentel também foi convidada para integrar, como representante da Câmara, este movimento.

Diva também destacou o Selo ODM (Objetivos do Milênio), conferido às instituições envolvidas. Ainda segundo ela, os dados disponíveis no portal não só informam sobre o que já foi realizado, mas também podem embasar ações futuras.

Marilza Hack, vice-coordenadora do Comitê de Educação em Direitos Humanos do Paraná e servidora da Escola de Educação em Direitos Humanos da Secretaria de Justiça do Estado do Paraná, listou uma série de ações promovidas pela Secretaria Estadual para tornar factíveis as metas propostas pela ONU. “É necessário destacar, entre outros temas, o empenho da secretaria em promover programas de humanização do universo carcerário do Paraná”, disse Marilza. A gerente do Instituto GRPCOM, Ana Gabriela Simões Jorge, apresentou alguns dados em torno das atividades promovidas por este grupo. “Programas como ler e pensar, televisando o Futuro e GRPCOM Atitude contribuem para que os objetivos elencados pela ONU sejam levados a efeito”. Luiz Fernando Gomes Braga, assessor da presidência do IPPUC, reiterou a importância da cidade se fazer presente no projeto e também listou algumas atividades cuja realização está em acordo com o alcance dos objetivos.

Também estiveram presentes ao evento representantes das Secretarias Municipais de Educação, Saúde e outros órgãos como o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), além dos vereadores Paulo Rink (PPS) e Pier Petruzziello (PTB). O Rotary Club esteve representado por Arakem Almeida de Araújo.

Em 2000, a Onu, ao analisar os maiores problemas mundiais, estabeleceu 8 Objetivos do Milênio, são eles: acabar com a fome e a miséria; educação Básica de qualidade para todos; igualdade entre sexos e valorização da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater a AIDS, a malária e outras doenças; qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento.

Na tarde desta quinta-feira (3) a Câmara promoveu uma audiência pública em que foi assinada a adesão da cidade de Curitiba aos 8 Objetivos do Milênio, iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU).

Para o presidente Paulo Salamuni é importante salientar que a adesão de Curitiba se deu por meio da Câmara Municipal. Ele lembrou que a Câmara aprovou a criação de uma Comissão Especial para se dedicar exclusivamente aos 8 Objetivos do Milênio.

Carla Pimentel, autora da iniciativa que ensejou a audiência lembrou que entre os 8 objetivos elencados pela ONU, destacam-se o combate à fome, o incentivo à educação básica, à saúde e à preservação do meio ambiente, entre outros.

Rodrigo Rocha Loures, ex-presidente da FIEP está envolvido com os 8 Objetivos do Milênio desde o início da proposta e acredita que Curitiba terá muito a apresentar na sessão a ser promovida pela ONU em 2016 para avaliar os resultados em todo o mundo.

Para Carlos Eduardo Guimarães, professor de economia e presidente da Faculdade de Ensino Superior do Paraná (FESP), é necessário ter consciência das dificuldades envolvidas em propostas como a erradicação da fome e a democratização do ensino básico, mas “maior do que tais dificuldades deve ser nossa vontade em superá-las”.

Diva Irene da Paz Vieira, coordenadora do Observatório de Indicadores de Desenvolvimento do Sesi-PR apresentou o portal desenvolvido por aquela instituição com o intuito de acompanhar a evolução das ações em prol do alcance dos 8 Objetivos do Milênio.

Marilza Hack, vice-coordenadora do Comitê de Educação em Direitos Humanos do Paraná e servidora da Escola de Educação em Direitos Humanos da Secretaria de Justiça do Estado do Paraná destacou as atividades promovidas por aquele órgão no sentido de humanizar o ambiente carcerário.

Ana Gabriela Simões Jorge, gerente do Instituto GRPCOM destacou um conjunto de programas desenvolvidos por essa instituição que contribuem para que os 8 Objetivos do Milênio sejam alcançados.

O documento de adesão da cidade de Curitiba aos 8 Objetivos do Milênio foi assinado pelas autoridades presentes. Curitiba aderiu por meio da Câmara Municipal.

Representantes de órgãos públicos e entidades privadas compareceram ao evento que celebrou a adesão de Curitiba ao projeto da ONU.

Fonte: Câmara Municipal de Curitiba

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.